<[HEADING] class="logo-text">Ajudamos a encontrar o seu crédito
MENU
Ver Mais

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

O que deve ter em conta antes de se despedir do trabalho

São muitos os que se querem despedir do trabalho, por não gostarem do que fazem ou não se sentirem valorizados. Contudo, a maioria não sabe ao certo como preparar a sua vida financeira antes de dar este passo.

A verdade é que nunca devemos deixar de sonhar, nem de nos aventurar. É simplesmente importante pensar nas consequências antes de avançar. Com um bom plano e uma preparação rigorosa poderá alcançar todos os objetivos a que se propõe.

Foi por isso que criámos este artigo. Descubra as 5 dicas do que deve ter em conta antes de se despedir do trabalho. 

Quer despedir-se do seu trabalho atual? Siga estas dicas e não se arrependa

Dar o passo de se despedir do trabalho nem sempre é uma tarefa simples. Muitas vezes, os maiores obstáculos são o comodismo ou receio, que o impedem de prosseguir.

Qual é o seu sonho? Será montar a sua empresa ou trabalhar como freelancer? Talvez viajar pelo mundo, ou tornar-se um influencer. O céu é o limite.

Pensemos neste novo projeto como o Plano B e no seu emprego atual como o Plano A.

Com esta ideia na sua mente, pense no que pode adiantar já, para estar mais perto do plano B. Lembre-se que com o planeamento correto, é possível alcançar qualquer objetivo.

Veja de seguida 5 dicas do que deve fazer antes de se despedir. Assim, garantirá que tudo corre bem.

1 – Tenha um plano financeiro

É importante que nunca se despeça do seu antigo trabalho sem ter antes uma segurança financeira. Dessa forma, poderá subsistir sem problemas.

Pode estar a mudar de emprego para uma uma empresa que pague melhor.  Ou até mesmo ter uma carteira de clientes suficiente que lhe permita ter um ordenado.  É importante que seja, no mínimo, equivalente ao que tem agora.

A regra é, enquanto o plano B não for capaz de se sustentar como o plano A, não se despeça. Isto porque não terá acesso ao fundo de desemprego e não convém sustentar-se com as suas finanças.

Quando for capaz de se sustentar única e exclusivamente com o seu projeto poderá despedir-se do seu trabalho.

Contudo, salientamos que nem sempre será algo simples e rápido, sobretudo se estiver a montar o seu próprio negócio. Vai precisar de se esforçar para ser bem-sucedido.

2 – Prepare-se para o pior

Sabemos que nem sempre os projetos correm bem ou demoram mais tempo a serem alavancados (tudo na vida tem contratempos).

Assim sendo, guarde um bom fundo de emergência (no mínimo 6 meses de contas fixas que tenha de pagar). Assim, vai sentir-se um pouco mais seguro mesmo que apareçam diversas dificuldades com o seu novo plano.

Lembre-se que o fundo de emergência é essencial antes de pedir demissão. Este permite-lhe ter a tranquilidade necessária para se focar no desenvolvimento do seu novo projeto.

Se não tiver um fundo de emergência, vai começar a sentir-se desesperado ao primeiro contratempo. Poderá, inclusive, desejar voltar para o emprego seguro de antigamente, simplesmente por não ter um suporte financeiro que lhe permita seguir o seu sonho.

3 – Junte-se a pessoas que tenham algo a ensinar

Junte-se a quem sabe mais e lhe possa transmitir esse conhecimento. Aprender algo todos os dias vai enriquecê-lo e dar-lhe uma perspetiva diferente em várias áreas.

A inspiração e partilha de opiniões vai ajudá-lo a fazer crescer o seu projeto. Além do mais, vai permitir-lhe angariar novos clientes. Aprenda com quem sabe e abra os seus horizontes.

Trabalhar por conta própria ou ter uma empresa, é algo que implica um grande investimento psicológico da sua parte. Portanto, não é algo propriamente simples ou rápido. Se tiver quem o ajude e lhe dê dicas essenciais, pode ser um bom ponto de partida.

4 – Não se deixe levar pelos pessimistas

Não perca tempo com pessoas que o deitem abaixo. Esta dica é válida para a sua vida pessoal e para os seus negócios.

Prepare-se para ouvir muitos “isso não vai resultar”, “deixa-te estar onde estás…” ou “isso vai correr mal”.

Nunca deixe de acreditar em si e no seu projeto. Junte-se a quem lhe faz bem e afaste-se de quem lhe dá energias negativas. E mais tarde, sinta-se orgulhoso de tudo o que conseguiu alcançar sozinho e sem preocupações.

5 – Deixe sempre uma porta aberta

Antes de se despedir do trabalho, saiba que é importante tentar sempre sair “a bem”. Fale com o seu chefe, seja sincero e explique os seus motivos. Tenha abertura para sair deixando boas relações.

Deixe sempre uma porta aberta, porque nunca se sabe o que o futuro lhe trará. Ali poderá sempre contar com uma referência positiva ou, quem sabe, algo para onde voltar.

Estas são as nossas 5 dicas do que deve fazer antes de se despedir para que tudo corra bem. Está na hora de começar a pensar no que pode fazer para que o futuro lhe sorria. 

Boa sorte!

Perguntas Frequentes

A Credistar responde a todas as suas dúvidas sobre créditos.

Seja nosso parceiro

Aumente as suas vendas. Torne-se um parceiro Credistar.

Contactos Credistar

Contacte a equipa Credistar para esclarecimento de qualquer questão.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Contraste
Fontes legíveis
Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.